Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O dia dos avós é uma data considerada mais que especial, pois após os pais eles são as pessoas que mais tem influência em nossas vidas desde a infância. Celebrar esse dia significa comemorar a experiência de vida e reconhecer o valor da sabedoria adquirida. É com sua sabedoria, experiência e com um sentimento maravilhoso de vivenciar os frutos de seu fruto, os avós sempre estão ajudando na educação dos netos de alguma forma. Por isso as pessoas afirmam que os avós são pais duas vezes. Eles estão sempre cuidando da gente, oferecendo o colo, um carinho, ou até mesmo preparando aquela comidinha gostosa.

 

 

 

Muitos netos reconhecem a importância dos avós em suas vidas e procuram inúmeras maneiras de demonstrar esse afeto. Uma dica é descobrir o que eles realmente gostam ou precisam, porém, se isso for muito difícil atente-se para o perfil deles: se são conservadores, se gostam de cozinhar, se fazem artesanato, cuidam de plantas, preservam hábitos antigos ou se são mais moderninhos, vaidosos, esportivos, preocupados com a alimentação e interessados em tecnologia. Certamente estes últimos, mais moderninhos, possuem um leque maior de opções para presenteá-los. Desta forma, confira as dez dicas que preparamos para você nessa data tão especial.

 

  1. Fotos é uma boa dica para o dia dos Avós. Pode ser um retrato só do neto ou um álbum completo de toda a família. Se quiser algo mais sofisticado, pode ir a um estúdio e fazer as fotos lá.
  2. Artesanato feito a mão pelos próprios netos como magnetos de geladeira e molduras são presentes que os avós adoram. Podem servir como enfeites no dia a dia ou até mesmo ser usados pelos nossos queridos.
  3. Tablets são os mais novos instrumentos de tecnologia e possuem inúmeras funcionalidades como: substituir os notebooks por serem mais finos e leves; ler jornais, revistas e livros; jogos atrativos; visualização de fotografias, imagens, vídeos e audição de músicas; fazer anotações, montar planilhas e documentos rapidamente.  
  4. Cesta com xícara e biscoitos caseiros são presentes excelentes e pode ser dado em qualquer tipo de data comemorativa. Aproveite e coloque uma ótima geleia caseira junto à cesta. Elas são bem atrativas e dão um ar de requinte.
  5. Vinho importado para ambos comemorarem essa data especial. Lembrando que é importante conhecer os gostos de seus avós, se eles gostam mais de vinhos tintos ou suaves. Atente-se para o teor de álcool de cada um e informe-se sobre se seus avós podem tomá-lo. Caso contrário, opte por um vinho sem teor alcóolico.
  6. Pacote de viagem pode ser uma das opções mais atrativas, uma vez que eles podem reviver experiências já vividas ou então conhecer lugares que sempre foi o sonho de consumo deles.
  7. Cartões de oferta para que eles tenham a opção de ir a uma loja e escolher o que quiserem pode ser ótimo para quem não conhece o gosto dos avós. A grande maioria das lojas de conveniência possuem esses tipos de cartões.
  8. Kit de perfume são ótimas saídas para quem não sabe o que dar de presente, pois é raro encontrarmos alguém que não gosta de ficar o dia todo cheiroso e com aquela essência maravilhosa.
  9. Prato com foto gravada são belas opções para trazer uma recordação, seja do neto, seja de toda a família. Pode ser decorado pelo próprio neto ou então, pedir para um profissional decorá-lo.
  10. Flores são ótimas opções para essa data especial, até porque, pessoas idosas adoram flores. Elas são belas, delicadas, doces, assim como eles o são para nós. Como opções você pode escolher tulipas, orquídeas, girassóis.

 

Lembrando que carinho, respeito e singelas opções de presentes são algumas das maneiras de homenageá-los, mas o mais importante é demonstrar o quanto os avós são amados e queridos. Desta forma, um abraço apertado e um beijo pode transparecer tudo aquilo que sentimos por eles.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:31

Ser mãe é uma das melhores fases da vida de uma mulher. Ter a possibilidade de ter um ser a despertar dentro de si e, passados alguns meses, poder pegar nele ao colo, e dedicar-lhe o seu tempo e a sua vida, é o desejo de muitas mães.

Apesar de, na primeira gravidez, os medos e as incertezas serem uma constante, nesta fase as mulheres estão mais sensíveis. Muitas acabam por acreditar em certas conversas desagradáveis por parte do marido, más experiências de vizinhas ou amigas, aumentando o seu nível de ansiedade, e isso reflete-se no bebé.

 

 

Frases a evitar:

 

Quanto é que tu já engordas-te? – Um dos medos de algumas grávidas é o aumento de peso e a recuperação da sua forma física durante o período pós parto. Esta frase dá a entender que a pessoa já ganhou muito peso fazendo-a sentir desanimada com a aparência. E tudo o que uma grávida precisa é se sentir mais linda do que nunca;

 

Nem parece que estás grávida. Onde está a barriga? – Na fase inicial é o desejo de qualquer uma que a barriga comece a crescer e se comece a notar o que está a acontecer com o seu corpo

 

Mas ainda não nasceu? – Se parece demorar muito tempo para as pessoas de fora, para a mulher os meses finais da gravidez ainda custam mais. O que ela mais quer é que o tempo passe rápido e o recém-nascido nasça saudável. É natural nesta fase elas demonstrarem algum estado de ansiedade;

 

Posso sentir o bebé a mexer? – Nem todas se sentem à vontade para deixar qualquer pessoa tocar-lhe na barriga e os embriões não estão sempre a mexer. O ideal é deixar a grávida à vontade e, se já existe bastante proximidade poderá então perguntar;

 

Tens a certeza que queres dar esse nome à criança? – A escolha do nome é uma decisão que cabe aos pais, tanto o homem como a mulher devem de chegar a consenso juntos e não optarem por um nome ou por outro para agradarem a ninguém ou por influência dos avós;

 

Tu não tens medo do parto? – Perto do final da gravidez as mulheres começam a pensar mais neste momento e começa a surgir algum receio. É certo que ninguém gosta de sentir dor e, há uns partos que são mais dolorosos que outros. Nem todos são maus;

 

Já estás com quanto tempo? 6meses? – Nunca se deve de perguntar o tempo de gravidez desta forma. Se a mulher estiver nos primeiros meses vai sentir-se mal porque pensa que está gorda de mais. Se já se encontrar no final da gravidez poderá pensar que o seu bebé está muito pequeno ou com pouco tamanho e poderá começar a preocupar-se evitada mente;

 

Tens a certeza que podes comer isso?A alimentação das grávidas varia de mulher para mulher e, é natural que um certo alimento que faz mal a uma não faça mal a outra. Cada uma sabe quais os alimentos que pode ou não ingerir e só devem de ser chamadas à atenção se estiverem a comer alguma coisa que prejudique o bebé;

 

Aproveita para dormir agora porque depois não podes – esta atitude deixa a mulher preocupada e ansiosa. É de conhecimento geral que os recém-nascidos precisam de cuidados durante 24 horas por dia, mas nem todos estão sempre a chorar e à uns mais tranquilos que outros. O futuro ninguém sabe;

 

Tens a certeza que preferes cesariana? – Esta é uma pergunta que surge muitas vezes já no final da gravidez. A forma como o bebé vai nascer nem sempre depende da própria mãe e esta questão poderá deixa-la mais nervosa e angustiada. Em situações normais a mulher opta pelo que se sente mais confiante e se adapta melhor à sua idade e estrutura física;

 

Todas as conversas e comentários devem ser de apoio e de alegria. Afinal todas as mulheres têm o direito e a necessidade de viverem esta fase de maneira tranquila. Preparar a vinda de um filho ao mundo poderá ser dos momentos mais emocionantes para um casal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21

Facilmente encontrada com preços acessíveis em lojas de produtos naturais ou perfumarias, no formato in natura para ser preparada em casa ou já preparada, de diversas marcas oferecidas em lojas de produtos de beleza ou clínicas de estética, a argila é uma poderosa aliada no processo de cuidados com o rosto e cabelo. Há no mercado diferentes tipos de argila e para cada tipo é atribuída uma função. Conheça um pouco mais sobre a argila e dicas sobre o seu uso nos rituais de beleza.

 

 

O que é

A argila é um componente mineral, extraída do solo e tem alguns elementos em sua composição, como óxido de alumínio, óxido de sílicio e sais minerais. Dependendo do tipo de solo do qual ela é coletada, a argila apresentará tonalidades distintas: verde, branca, rosa, amarela, cinza, marrom e preta. Para cada tipo de tratamento estético é recomendada um tom de argila.

 

Benefícios gerais

De uma forma geral, a argila de qualquer cor ajuda o organismo a absorver toxinas e impurezas, acalma e suaviza a pele, reduz a oleosidade e ações bacterianas na pele. A seguir vemos detalhadamente como cada tipo de argila pode ajudar no embelezamento.

 

Argila verde

A mais tradicional das argilas, é excelente como tratamento natural contra acnes, espinhas, cravos e oleosidade cutânea. Ela age como um adstringente e tônico, deixando a pele mais “sequinha”. Por ter muitos sais mineiras concentrados, costuma causar uma leve sensação de pinicação e até mesmo um avermelhado na pele, o que é absolutamente normal e passa pouco depois da remoção da máscara. Essa sensação é ativação da circulação da pele.

 

Argila Rosa

É um tipo mais suave, indicada para peles sensíveis e delicadas, ideal para aplicação tanto no rosto quanto no corpo. Funciona como um adstringente mais leve que a argila verde (não provoca vermelhidão) e também traz o benefício de ser tensora, cicatrizante e calmante. Outro tipo de uso para esse tipo de argila é como máscara capilar, possibilitando fios sedosos e macios, ao mesmo tempo que absorverá suas impurezas, numa espécie de “detox capilar”.

 

Argila Branca

Assim como a argila rosa, é ideal para peles sensíveis ou que ficam expostas ao sol por longos períodos de tempo. Quem tem a pele seca também verá resultados positivos com o uso desta argila, que hidrata, clareia, cicatriza e regula a queratina da pele. Pessoas com a pele muito oleosa e com marcas de acne deve primeiramente utilizar a argila verde, enxaguar e aplicar a branca logo em seguida para potencializar os resultados do tratamento.

 

Argila Cinza

Antioxidante natural, funciona como um esfoliante natural e retarda o envelhecimento precoce da pele, pois remove células mortas sem ser tão abrasiva como a argila verde.Também é indicada para tratamentos capilares, regulando a seborreia capilar.

 

Argila Preta

Mais rara do que as demais, é também conhecida como “lama vulcânica” e tem o efeito adstringente e desintoxicante, além de promover a renovação das células e ser um ótimo recurso antienvelhecimento.

 

Preparando máscara de argila para o rosto

Caso prefira comprar a argila in natura para preparar em casa, o procedimento é o mesmo para qualquer tipo escolhido: coloque uma quantidade do pó da argila em um recipiente de vidro e adicione soro fisiológico, água mineral ou água termal. Evite a água da pica, pois a mesma contém cloro. Misture até ficar homogênea: não muito aguada nem muito grossa e aplique no rosto com a ajuda de um pincel, algodão ou com os próprios dedos. Aguarde até que ela seque (o tempo para secar varia com o tipo de argila, a rosa seca mais rápido do que a verde, por exemplo) e enxague. Não esqueça de aplicar um protetor solar ou hidratante de acordo com o seu tipo de pele para otimizar os resultados da máscara. O ideal é que esse ritual seja feito de uma a duas vezes por semana, mas você pode usar dois tipos de argila na mesma aplicação. Use uma e depois a outra, sempre usando a mais suave após a mais abrasiva.

 

Usando a máscara de argila nos cabelos

Para os fios, as argilas rosa e cinza são as mais recomendadas. Com os cabelos úmidos (não precisam estar previamente lavados), aplique a mistura do pó de argila com água filtrada com a ajuda de um pincel, massageie com muita suavidade, aguarde entre cinco e dez minutos e enxague com água morna. Jamais esfregue a argila nos cabelos, pois isso causará quebra dos fios. Este procedimento pode ser feito de uma a duas vezes ao mês por quem tem cabelos mistos ou oleosos e não é recomendado para quem tem cabelo seco ou muito quebradiço.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37


Lazer como terapia

por Couto, em 22.12.14

Nos dias de hoje, as pessoas estão cada vez mais atarefadas no trabalho, nos estudo, no lar e se encontram com cada vez menos tempo para dedicarem-se a atividades que lhes dão prazer. Muitos usam recursos tecnológicos como fonte de lazer, um substituto a outras atividades que poderiam ser mais divertidas e sociáveis e com isso acabam se isolando no tempo livre que teriam, rodeando-se de bate-papos virtuais, jogos de celular ou computador ou postagens de conteúdos não muito interessantes em suas redes sociais.

 

Que fique bem claro que este artigo não é contra o uso de tecnologias para o lazer: estes também são meios para que os indivíduos possam se divertir, porém há pessoas que só lançam mão destes meios e se esquecem de muitas outra formas de se divertirem e tornam-se um tanto reclusas, preferindo passar o tempo de lazer sozinhas com algum aparelho eletrônico a ficar com familiares, amigos ou parceiros.

 

Passar um tempo de lazer com a família e amigos é fundamental para o lado social de alguém, assim como às vezes é necessário aproveitar o tempo livre sozinho mesmo. Sugerimos uma lista de atividades acessíveis que podem ser feitas com pessoas próximas ou individualmente, de modo a fazer do tempo livre uma experiência prazerosa e agradável.

 

Em grupo

 

1- Parques e zoológicos

Que tal um piquenique com a família ou amigos? Além de ser um programa barato, pois ir a parques é de graça e cada um pode contribuir com um item para lanche, dá para fazer várias atividades: passear de pedalinho, soltar pipa, brincar com o cachorro, andar de bicicleta. Tudo ao ar livre, aproveitando o máximo da natureza.

 

2- Praias

Parte do mesmo princípio que o passeio ao parque, mas ainda traz a vantagem de pegar um bronzeado, surfar ou nadar, fazer um lual.

 

3- Exposições

Fique atento às exposições que estão acontecendo em sua cidade entrando nos sites das organizações culturais. Exposições de pinturas, fotografias e artes plásticas costumam ter entrada franca e adicionam cultura e conhecimento.

 

4- Festa americana

Pode ser para comemorar o aniversário de alguém ou para alguma data comemorativa como festa junina, Natal ou Réveillon. Crie uma lista de convidados e itens para que cada um traga na data da festa. Escolha quem emprestará a casa e quem serão os responsáveis pela decoração e música e aí está uma chance de reunir os amigos de uma forma simples, mas divertida.  Outras comemorações que podem seguir este padrão são chás de bebê ou de panela, despedidas de solteiros ou mesmo para assistir a alguma partida de futebol.

 

5- Jogos

Reúna os amigos para um dia de jogos: videogame ou de tabuleiro. Cada um traz alguma para comer ou beber e monte um cassino em casa. Qualquer jogo de videogame fica mais divertido com companhia e esta é uma boa chance para tirar o pó daqueles jogos de tabuleiro que estão há muito tempo guardados.

 

Sozinho

 

1- Bibliotecas

Visite uma biblioteca e coloque a leitura em dia. Um livro é um bom companheiro de lazer e ainda lhe oferece conhecimento.

 

2- Spa em casa

Organize-se para montar um dia de beleza: separe os itens necessários e cuide do cabelo, do rosto, do corpo e pés. Com certeza se sentirá mais relaxado e bonito.

 

3- Sessão pipoca

Selecione alguns filmes para ver em casa, prepare pipoca ou compre guloseimas e assista a eles no conforto de seu sofá.

 

4- Escreva

O hábito de escrever textos seja para blogs ou sites como um redator freelancer ou para algo pessoal, como seu próprio blog é muito estimulante e ainda pode render uma graninha extra, considere essa ideia.

 

5- Tenha um hobby

Praticar atividades físicas, tocar um instrumento, pintar, desenhar, cozinhar, fotografar ou mesmo estudar são hobbys saudáveis e grandes maneiras de se divertir sozinho. Crie uma rotina com tarefas prazerosas e que tragam algum tipo benefício mental, cultural, físico ou que até mesmo financeiro. O importante é fazer coisas que sejam divertidas e que acrescentem alguma coisa ao seu tempo livre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45

O momento mais aguardado da semana é o fim. Por isso, para não iniciar a segunda feira com a sensação de que não aproveitou o seu tempo livre, aprenda a otimizar suas tarefas, não deixar pendências e aproveitar o fim de semana ao máximo. A diversão e a liberação do stress são imprescindíveis para uma rotina saudável e equilibrada.

 

1 - Crie uma lista de ítens agradáveis para fazer com a família

 

Vale jogos de tabuleiro, passeios de bicicleta, maratona de filmes. Evite atividades desgastantes que exijam muito do cérebro e do corpo. A palavra de ordem é relaxar. As práticas consideradas ‘vazias’, ou seja, que não exigem muita atividade cerebral são ótimas para entreter e se desconectar.

 

2 - Evite trazer o trabalho para casa

 

E se você trabalha em casa, tenha um home office separado do quarto onde dorme. Não atenda telefonemas profissionais a menos que sejam de estrema importância. Se desligue com consciência. Saia para passear mas não fique grudado ao celular postando fotos em redes sociais e respondendo e-mails compulsivamente. Viva a vida real. Se desprenda da necessidade de noticiar sua vida. Isto pode acabar se tornando um vício nocivo.

 

3 - Respeite os limites do seu corpo

 

 A semana inteira ficamos ansiosos para o fim de semana chegar. É o momento em que iremos descarregar todo o cansaço acumulado. Portanto, para que você inicie a semana com muito mais disposição, a gestão do tempo é fundamental. É preciso que haja um equilíbrio entre dormir e se divertir. O descanso é terapêutico e ajuda na diminuição do stress diário. 

 

4 - Pratique atividade física 

 

A prática de esportes causa a liberação de endorfinas no corpo. Elas ajudam a relaxar e te deixar com uma sensação de plenitude. O fim de semana é curto, mas há sempre formas de potencializar os treinos aeróbicos, porém, cuidado para não exagerar.

 

5 - Tire um tempo para não fazer nada 

 

Já parou para pensar que quando pensamos em aproveitamento do tempo, o que nos vem a mente é produção incessante? Na verdade, não fazer nada faz bem a criatividade e nos ajuda a pensar em soluções mais criativas. Atualmente vivemos a era do imediatismo. Tudo precisa ser a tempo e a hora. Desacelere. Você irá sentir a diferença.

 

6 - Se alimente bem

 

Para quem almoça na rua a semana inteira, a dica é fazer uma comidinha leve e saudável, sem excessos. Aproveite para desintoxicar seu organismo com sucos naturais e chás. Ir para a cozinha pode ser bem agradável, por isso, convide alguns amigos e faça um jantar na sua casa.

 

7 - Pesquise programas que caibam no seu orçamento 

 

Está sem dinheiro? Procure atividades familiares gratuitas na sua cidade. Com certeza você irá encontrar algo que tenha a ver com você. Ir a praia é uma opção, porém, se a sua cidade não tem belezas naturais, um teatro ou museu sempre tem alguma apresentação de boa qualidade e com um preço acessível.

 

8 - Reserve um tempo para meditar 

 

A meditação traz uma série de benefícios para o corpo e a mente, por isso, não deixe este tempo passar. Procure se conectar com suas necessidades e aliviar toda a tensão do dia. Busque a série de relaxamento que mais tem a ver com o seu ritmo. Algumas técnicas orientais podem auxiliar no combate de doenças físicas e mentais.

 

9 - Organize seu espaço  

 

Sabe aquela bagunça que você acumulou ao longo da semana? Aproveite o tempo livre para se desfazer do que não serve mais e organizar sua casa e seu tempo. Um ambiente bem arrumado te ajuda a pensar melhor e elimina o stress. A poluição visual causa uma desordem ao cérebro. Tire um dia para a limpeza geral.

 

10 - Convide seus amigos 

 

Está se sentindo sozinho? Talvez a vida corrida e a rotina de trabalho não estejam te deixando dar atenção para pessoas queridas em sua vida. Tire um tempinho para sair com os amigos ou com o cônjuge. Nem que seja para bater um papo e fazer um balanço da semana. Evite pessoas que falam de trabalho o tempo inteiro. Se você se enquadra no perfil de workaholic, ou seja, viciado em trabalho, dê um tempo e converse sobre a partida de futebol, o livro que leu, enfim, se desconecte um pouco e perceba outros horizontes.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:02

Constituir um lar feliz e com filhos é o típico sonho de qualquer casal que se une. Há casos, porém, em que a gravidez não é indicada por problemas de saúde constatados pelos médicos ou até mesmo pela impossibilidade de ser mãe. Surge, então, a possibilidade do útero de substituição, popularmente conhecido como "barriga de aluguel''. Como no Brasil não existe uma lei específica para tratar deste assunto, é natural que exista muitas dúvidas e mitos sobre o tema. Abaixo, saiba um pouco mais sobre a polêmica "barriga de aluguel":

 

 

Como funciona o processo

Na barriga de aluguel, o casal faz uma fertilização in vitro com seus espermatozoides e óvulos. Em seguida, o embrião é transferido para a "barriga de aluguel", ou seja, o útero da mulher que vai gestar a criança. Após o parto, o bebê volta para os pais biológicos. O fato de o feto se desenvolver naquele útero não faz com que ele crie nenhum vínculo genético com a "mãe provisória", pois seus genes já foram originados antes de ele estar entrar no útero.

 

Qualquer pessoa pode emprestar o útero?

Não. Para ser uma "barriga de aluguel", a mulher deve possuir algum grau de parentesco de até 2º grau com o casal. Além disso, para que o processo ocorra é necessário que seja comprovada a impossibilidade clínica da gravidez ou as consequências de uma gestação não indicada. Essas regras são regulamentadas pela Resolução 2.013/13, do Conselho Federal de Medicina. Em casos específicos, alguns conselhos regionais de medicina até têm aceitado que mulheres que não são parentes cedam seus úteros, através da assinatura de um termo em que as partes consentem na entrega do bebê aos pais biológicos após seu nascimento.

 

Com relação à saúde do bebê

A gestação não ocorrer no útero da mãe biológica não causa nenhum prejuízo ao desenvolvimento físico e cognitivo do bebê durante este período. A grande preocupação está mesmo nos adultos. É aconselhável que haja um acompanhamento psicológico constante para as partes envolvidas, pois é natural que os pais biológicos se sintam um pouco excluídos dessa fase tão importante. Além disso, pode ser difícil para a pessoa que “emprestou o útero” internalizar a ideia de que aquele pequeno ser que cresceu durante nove meses dentro do seu corpo não lhe pertence.

 

Direitos de quem cede útero

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, no Brasil não pode haver relações comerciais ou lucrativas nos processos útero de substituição. Por isso, a expressão “barriga de aluguel” é muito criticada, pois transmite a ideia de que há uma negociação. No âmbito judicial, em casos de desentendimentos com relação à guarda das crianças, a Justiça tende a decidir pela manutenção de acordos que foram firmados antes da gravidez. Portanto, é imprescindível que aquilo for combinado entre as partes seja registrado em cartório. Casos envolvendo a barriga de aluguel para casais homoafetivos, tema recentemente abordado na novela Amor à Vida, não são tão simples de se concretizar na vida real como foi na novela. Além de encontrarem uma pessoa que ceda o útero, os casais homossexuais ainda são obrigados a recorrer a um banco de óvulos.

 

A barriga de aluguel no mundo

A forma com que a “barriga de aluguel” é vista varia de acordo com cada cultura. Nos Estados Unidos, por exemplo, é comum a prática de “compra” e “venda” de úteros para esses fins. Além disso, nações como Canadá, Austrália, Israel, Rússia e Canadá, também permitem que a negociação seja realizada. Existem também os países mais conservadores, em que a utilização do procedimento de do útero de substituição não é permitida em nenhuma circunstância, como os casos de Itália, França e Alemanha, em que somente a mulher que dá a luz é legalmente reconhecido como a mãe do bebê.

 

A dica mais importante

Como foi dito inicialmente, ter filhos consiste na realização de um sonho. Não é apenas uma vontade que ser realiza, como viajar ou trocar de carro, mas sim uma responsabilidade assumida por toda a vida. Por isso, a palavra-chave para a realização familiar, no que tange a criação dos filhos é PLANEJAMENTO. Preparar a rotina e as finanças para a chegada de mais um membro na família são aspectos fundamentais para garantir a felicidade futura em qualquer lar.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:11

Depois de muito trabalho, toda a rotina diária e muitos imprevistos e problemas, chega o período esperado por muita gente: as férias. Esse tempo longe dos desgastes do dia a dia é essencial para relaxar, aliviar o estresse, e proporcionar bem estar, porque durante as férias é o momento de fazer as coisas que se tem vontade e que não dá tempo com a correria do dia. Programar uma viagem, aproveitar a família, a companhia dos amigos e ficar a toa, sem preocupações, prazos e pressões. Mesmo que o período de férias não seja muito longo dá pra aproveitar bastante e fazer tudo o que foi planejado, desde que para isso seja empregado um método bastante prático e eficaz: a gestão do tempo. Ela é fundamental para o aproveitamento de todo o tempo livre, garantindo toda a diversão que se tem direito durante este período de descanso. E para se possa aproveitar as férias desde o primeiro minuto, até o último momento, aqui estão 10 dicas que podem ajudar a curtir o tempo livre.

 

1° - Organize-se: Se as férias estão quase chegando é melhor que se programe as atividades com antecedência, assim não será preciso perder o tempo livre para encontrar algo para fazer. Caso vá fazer uma viagem, reserve as passagens com antecedência, assim como o hotel, pousada ou casa em que vai ficar. Procure saber quais são os pontos turísticos mais procurados, as rotas que levam até eles em menor tempo, ou mesmo se é possível contratar um guia que ajude a conhecer tudo. Organize-se também com o orçamento!

 

2° - Relaxe: Programar tudo o que vai se fazer durante as férias é ótimo para não esquecer de nada e conseguir aproveitar ao máximo. Mas também não se pode esquecer que se tratam de férias, diversão, e não é preciso cumprir rigorosamente horários e prazos. Se isso acontecer talvez não seja possível aproveitar esse período de descanso, porque tentar cumprir tudo com exatidão pode causar estresse e cansaço mental, principalmente se houver algum imprevisto.

 

3° - Tenha um segundo plano: Coisas podem dar errado e imprevistos acontecem. Por isso tenha uma segunda opção. Por exemplo: vou passar minhas férias na praia tomando água de côco à beira mar. Ao chegar no litoral começa a chover: lá se vão as férias... Para evitar esse aborrecimento, tenha um segundo plano.

 

4° - Tenha uma rotina: Parece estranho falar de rotina quando se trata de férias, mas é preciso manter um horário para cada coisa, e assim garantir o bem estar físico e mental. Não é preciso dormir cedo e acordar cedo também, mas ficar acordado até muito tarde, virar as madrugadas vendo televisão e acordar quase na hora do almoço pode ocasionar um desgaste físico. O ideal é manter um horário mais ou menos regrado, fazer as refeições na hora certa, praticar exercícios físicos leves, como uma caminhada, por exemplo, e aproveitar este momento para levar as crianças ao parque, o cachorro para passear, bater papo com os amigos, reunir todo mundo para um joguinho de bola ou outra atividade.

 

5° - Distribua responsabilidades: Não adianta tirar férias mas deixar a cabeça no trabalho, se preocupando com isso ou aquilo que ficou por fazer. Deixe alguém encarregado pelas atividades que precisam de atenção constante, e descanse a mente. Ao ficar em casa, não assuma tudo para si, fazendo todas as tarefas que estão em atraso. Distribua funções, faça aquilo que for possível e tente não se sobrecarregar de pequenos afazeres, que irão tomar todo o seu tempo livre.

 

6° - Fique em casa: Se o orçamento está apertado e o tempo é curto prefira passar as férias em casa mesmo. Faça atividades em família, chame os amigos para uma pequena reunião, uma festinha, um almoço ou qualquer outro motivo que reúna as pessoas de quem gosta pra jogar conversa fora.

 

7° - Planeje atividades simples: Mesmo que não seja possível fazer algo muito grandioso nas férias, isso não quer dizer que elas serão sem graça e paradas. Planeje atividades simples, que geralmente não dá tempo de fazer, como pegar um cinema com os amigos, ir ao salão de beleza, sair pra dançar, passar um dia no clube, dar uma caminhada pela cidade, fazer compras, encontrar com os colegas no shopping, ir a um parque de diversões, fazer um piquenique e outras tantas coisas simples que são relaxantes e agradáveis, e podem preencher as horas livres do período de férias.

 

8° - Fique com a família: As férias são uma ótima oportunidade de matar as saudades dos parentes. Nem sempre é possível visitar os tios, os primos, passar um tempo com os pais ou avós ou dar atenção aos sobrinhos, mas com este tempo livre é possível rever todos eles, contar as novidades, conhecer o mais novo membro da família e passar horas prazerosas a lado da família. Muita gente tem também aqueles projetos inacabados com os filhos, como a casinha do cachorro ou a casa na árvore, e agora é o momento de terminar esses projetos em família e passar um tempo com os pequenos.

 

9° - Pratique um hobby: Tem tanta coisa boa para se fazer para passar o tempo, e nas férias é possível. Muitas pessoas já tem um hobby mas não conseguem se dedicar a ele na correria do dia a dia, ou então querem se aprofundar no mesmo, aprender coisas novas. Para quem ainda não tem um hobby, é hora de chamar aquele amigão e se aventurar com ele fazendo novas descobertas. Aprender a surfar, a tocar violão, dançar, cantar, pintar, fazer artesanato, aeromodelismo, enfim, são muitas as opções, é só escolher.

 

10° - Sessões de cinema em casa: com a família ou os amigos, assistir a um filme é sempre muito bom. Estourar umas pipoquinhas, esticar as pernas, acomodar as costas e relaxar, é um desejo de consumo de quem tem a vida corrida. Agende sessões de cinema em sua casa ou na casa dos amigos e divirtam-se com os momentos agradáveis, ótimas histórias e aquele chato que não sabe ver televisão sem parar de falar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

Seja em jantares românticos ou datas especiais, ambos os casos, assim como muitos outros, são ocasiões em que a presença do vinho acompanhado da comida é desejada e muito bem vinda.

 

Mas como escolher o vinho certo ? Como servir ? Qual vinho combina com determinado prato ? Qual a temperatura ideal ?

 

É claro que gosto cada um tem o seu, entretanto no caso de vinho e comida juntos, há algumas dicas que podem ser seguidas afim de tirar o melhor proveito da refeição servida com vinho sem ser um enólogo.

 

 

 

 Tipos de vinho :

 

Os vinhos possuem diferentes estruturas que os diferenciam entre si, sendo algumas delas a acidez, concentração e doçura.

 

- Vinhos tintos  podem ser leves de acordo com sua estrutura ou mais concentrados, que são os chamados vinhos encorpados. Geralmente servidos a uma temperatura ambiente e possuem boa acidez. Podem também ser secos ou doces, onde no caso dos secos combinam bem com comidas fortes, a exemplo de carne vermelha, bifes e churrasco. Para o caso de serem doces, são geralmente servidos na sobremesa, ao final de uma refeição, e são também chamados de licorosos. A característica mais marcante dos tintos é o sabor e aroma intensos.

 

- Vinhos Brancos são mais leves, oque os tornam mais combináveis com frutos do mar, peixes, carne branca, saladas e até mesmo queijos. São servidos gelados ou frescos.

 

- Vinhos Rosé são bem encorpados, com temperatura ideal entre 8 e10ºC. Aroma intenso, forte sabor de frutas vermelhas porém refrescante ao final. Combinam muito bem com aperitivos, comidas picantes ou bem temperadas, peixes, queijos e bacalhau.

 

- Vinhos Espumantes são muito escolhidos em datas festivas como casamentos, bailes de debutantes, formaturas entre outras. O fator estético do espumante é uma de suas características marcantes com as “bolhas” e a espuma que se forma na borda da taça. Servidos bem gelados por conter bastante acidez, combinam muito bem com comidas leves, tanto de entrada como sobremesas e aperitivos.

 

Servindo o vinho :

 

Quando se espera uma boa degustação de qualquer tipo de vinho devemos ficar atentos quanto a escolha das taças.

 

Antes de tratar de taças é importante entender que a quantidade de vinho a ser colocada na taça deve ser pouca, por volta de dois dedos na maioria dos casos, para que não se perca a qualidade do sabor e aroma do vinho.

 

- Taças menores com bojo largo são usadas para servir vinhos brancos e rosés, de forma a equilibrar melhor a troca de calor já que são servidos com temperaturas mais baixas.

 

- Taças compridas são usadas para espumantes por causarem o perlágio, que são as “bolhas” que saem do espumante e criam uma espuma na borda da taça proporcionando uma aparência mais elegante.

 

- Taças maiores com bojo largo são usadas para vinhos tintos, justamente pela intensidade de seu sabor e aromas, pois permitem que o vinho entre em contato com maior quantidade de oxigênio possível, processo chamado de “respirar o vinho”.

 

Decanter :

 

O decanter é um recipiente usado, geralmente para vinhos de safra mais antiga, pois estes acumulam partículas sólidas no fundo da garrafa. Escolhe-se o decanter para realizar a separação entre essas partículas sólidas e o líquido.

 

O decanter tem como função intensificar o aroma do vinho e assim como as taças, permite que ocorra a respiração.

 

Quando se opta pelo uso do decanter é importante que o vinho seja consumido logo em seguida para que as características do mesmo não se percam, diminuindo assim a qualidade de seu aroma e sabor, e jamais se devolver o conteúdo do decanter para a garrafa.

 

Vinhos Brasileiros :

 

Todos sabemos que em assunto de vinhos, é comum pensar em países como Itália, França ou Chile, entretanto a inserção de novas tecnologias nos processos de fabricação nas vinículas brasileiras está proporcionando uma boa quantidade de vinhos de produção nacional de boa qualidade para consumo. Dentre exemplos podemos citar :

 

  • Miolo

  • Alma única

  • Desejo

  • Bettú Bordalês

  • Moça Faceira

  • Aurora

 

Seja qual for a ocasião, um bom vinho sempre é bem vindo para melhorar ainda mais nossas refeições ou marcar ainda mais nossas comemorações.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:09


10 sugestões para reciclar roupas

por Couto, em 18.08.14

Reciclar é a palavra chave deste artigo, uma vez que, lhe iremos mostrar como pode dar vida às suas roupas velhas e inutilizáveis. Aqui ficam dez sugestões de como reciclar roupas usadas e antigas de forma criativa e sobretudo económica. Seja uma pessoa que recicla! Vista-se e use produtos de forma mais ecológica!

 

 

 

  1. Moldura forrada com tecido

      

    Material necessário:
    Moldura
    Tesoura
    Tecido
    Cola para tecido
    Pincel

    Como fazer:
    Pegue no tecido e meça de acordo com a moldura e corte dez tiras de tecido e de seguida, retire as ferragens da moldura (guarde-as, porque precisará delas). Comece por colar uma parte de uma tira na parte do tecido, faça um pouco de pressão e aguarde uns minutos para que seque. Passe uma camada fina de cola no resto da moldura e comece a enrolar o tecido na moldura. Uma camada de tecido basta. De seguida, volte a colar as ferragens para que possa voltar a colocar o fundo da moldura.  O resultado final é uma moldura nova e bonita.

 

  1. Tapete

     

    Material necessário:
    Pedaços de tecido
    Máquina de costura (ou agulhas e linhas)

    Como fazer:
    Imagine que precisa de um tapete novo para o seu escritório...com retalhos de roupas pode criar o seu tapete. Basta cortar pedaços de tecido e com o auxílio de uma máquina de costura (ou se preferir à mão) comece a cozer os retalhos, até que o tapete tenha o tamanho que deseja. 

     

  2. Capa para almofadas (sem costura)

     

    Material necessário:
    Tecido
    Fita adesiva para bainha
    Ferro de engomar

    Como fazer:
    Começe por colocar a sua almofada em cima do tecido do avesso que pretende usar para fazer a capa para marcar o tamanho. Para cortar o tecido coloque três dedos ao lado da almofada e corte pelo dedo que está na extremidade do tecido. Faça o mesmo em cada lado da almofada. Verá que tem um quadrado e dobre esse quadrado ao meio e coloque em cima do restante tecido que será para fazer o resto da capa. Volte a utilizar a medida dos dedos, mas desta vez irá usar 4, e corte em cada lado. Repita o procedimento de modo a ter dois pedaços de tecido. Pegue num pedaço de tecido (novamente do avesso) e dobre uma das laterais, de modo a fazer uma bainha. De seguida, coloque a fita adesiva e passe com o ferro de engomar para que, a fita adesiva derreta e cole a bainha. Repita o processo no outro pedaço de tecido retangular. Agora vai trabalhar com o primeiro quadrado que cortou. Coloque a fita adesiva nas laterais do quadrado e coloque os dois retângulos do avesso em cima do quadrado (terá obviamente quatro laterais). Basta voltar a passar o ferro de engomar em temperatura alta para que a mesma derreta. Assim que estiver pronto basta virar para o lado correto e tem a sua capa de almofada.

     

  3. Caixa de arrumação

     

    Material necessário:
    Cola branca
    Uma caixa de cartão
    Tecidos

    Como fazer:
    Corte pedaços de tecido conforme as medidas da caixa. Se quiser pode usar retalhos em vez de um tecido só. De seguida, dê uma demão de cola na caixa (de preferência um lado de cada vez para que a cola não seque) e vá colando os pedaços de tecido conforme a sua preferência.
     

  4. Bolsas

     

    Material necessário:
    Tecido
    Fecho zíper
    Máquina de costura (ou agulha e linhas)

    Como fazer:
    Corte os tecidos em forma de quadrado ou retângulo com as medidas que preferir (e de acordo com o fecho). Coloque os tecidos do avesso e coloque o fecho num lado de um quadrado do tecido. Costure à mão ou à máquina. Repita o processo no outro tecido e costure todas as laterais dos tecidos (do avesso) de modo a formar a sua bolsa. Vire do avesso e passe com o ferro de engomar. Está pronta a usar!
     

  5. Forrar abajour 

     

    Material necessário:
    Cola para tecido
    Tecidos
    Pincel
    Folha para o molde
    Lápis
    Molas

    Como fazer:
    Coloque o abajour em cima do papel que pretende usar como molde e marque com o auxílio do lápis, um traço na união do abajour. De seguida vá rolando o abajour e riscando a extremidade de modo a ter o molde. Deverá ficar da forma do abajour. Recorte o molde, certifique-se de que corresponde à forma do abajour e coloque-o por cima do tecido. Corte o tecido de acordo com o formato do projeto, utilizando uma margem de 2 cm. Passe cola branca no abajour e com cuidado, cole o tecido. Cole também a margem de 2 cm de tecido na parte de dentro do abajour para ficar mais perfeito. Prenda com molas e deixe secar.
     

  6. Batente de porta

     

    Material necessário:
    Tecidos
    Máquina de costura (ou agulha e linhas)
    Areia para o enchimento

    Como fazer:
    Corte dois pedaços de tecido da forma que preferir e costure-os do avesso. Não costure a parte de cima pois será onde vai colocar o enchimento. Vire do avesso e encha com a areia. Cosa a parte de cima e o seu batente está pronto a usar.
     

  7. Fitas de cabelo

     

    Material necessário:
    Tecidos
    Elástico
    Elementos decorativos
    Cola para tecido
    Máquina de costura (ou agulha e linhas)

    Como fazer:
    Corte o tecido de forma retângular com uma medida da sua preferência, dobre ao meio e cole o tecido. De seguida corte o elástico e costure nas laterais do tecido. Com a ajuda da cola para tecidos, cole elementos decorativos para tornar a sua fita mais divertida e criativa.
     

  8. Remendos

     

    Material necessário:
    Tecidos

    Como fazer:
    Fazer remendos é a forma mais fácil de aproveitar roupas antigas. Basta cortar vários quadrados de tecido de vários tamanhos. Guarde-os numa caixinha e estão prontos a usar.

     

  9. Capa de livro

     

    Material necessário:
    Livro (para usar como medida)
    Tecido
    Alfinetes
    Fita para bainha
    Ferro de engomar

    Como fazer:
    Coloque o livro aberto em cima do tecido e comece por dobrar as laterais, marcando-as com alfinete.  Corte com uma margem de 1,5cm e retire o livro. De seguida coloque a fita para bainha nas partes de cima e de baixo das laterais previamente marcadas e passe com o ferro de engomar para derreter a fita. Está pronto a usar.

 

Como vê existe várias formas de reciclar roupas usadas, de forma ecológica, criativa e económica. Divirta-se a recriar, acima de tudo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:19

Muitas mulheres tratam os cosméticos como jóias e compram-nos como se o mundo fosse acabar no dia seguinte. A verdade é que, os cosméticos têm prazo de validade, assim como os alimentos, que devem ser respeitados, caso contrário, poderão danificar a pele.
 

 

A pele é o maior orgão do corpo humano  e, devido às próprias secreções e ao meio ambiente, vai acumulando imensos resíduos que a impedem de respirar. Por essa mesma razão é importante escolher os melhores cosméticos e também respeitar os prazos de validade, sendo que em alguns produtos é possível prolongar o prazo de validade.  Para além do prazo de validade é necessário ter um cuidado extra com a higiene de modo a evitar a proliferação de bactérias. A forma mais eficaz de evitar a proliferação dos micróbios é lavar e desinfetar bem as mãos antes de utilizar o produto.


   Para verificar a validade dos seus produtos basta consultar o rótulo e ver uma imagem de um pote com um número e a letra M. I

 

 sso corresponde ao número de meses que o produto está em boas condições após abertura. Alguns produtos vêm com uma data (Válido até XX/XX/XXXX) que indica uma data fixa, ou seja, quer dizer que a validade começa a contar desde a data de fabrico e não a data de abertura.  Uma dica: se a validade estiver impressa na embalagem de cartão e se quiser deitá-la fora, aponte num bloco ou cole uma etiqueta na embalagem que contém o produto. Desse modo estará sempre a par da validade.

  • Bases e cremes
    As bases, sejam líquidas ou cremosas, por norma costumam durar 12 meses;
     
  • Produtos em pó
    Os produtos em pó são os que têm uma durabilidade mais extensa. Normalmente duram 24 meses;
     
  • Máscara de pestanas e delineador
    Este tipo de produtos, por serem aplicados nos olhos, têm uma duração muito curta: entre 3 a 6 meses.
     
  • Batom e gloss
    Estes produtos normalmente duram 12 meses após a sua abertura.

 

Para prolongar os prazos que são indicados nas embalagens (que por vezes, são meramente indicativos) não deve guardar a  maquilhagem em sítios húmidos, como a casa de banho por exemplo. Toda a maquilhagem deve ser guardada em sítios secos e que não estejam expostos à luz pois, a humidade fará com que os produtos se estraguem mais rapidamente e com que haja uma maior proliferação de bactérias. Sabia que as bactérias demoram cerca de 20 minutos a multiplicarem-se pelos cremes?

 

Quando um produto perde a validade antes do prazo indicado, deve ser deitado fora. O maior conselho a dar, é andar atenta aos seus cosméticos. Deve verificar o cheiro, a consistência e a cor dos seus produtos e, se realmente esses aspetos tiverem uma alteração significativa, deve deitá-los fora. Sempre que verificar uma alteração num produto suspenda a sua utilização. Outro truque para prolongar a data de validade é desinfetar. Para tal deve usar Álcool de 60 a 70 volumes (que é considerado o mais adequado para produtos de cosmética) e colocá-lo numa embalagem com vaporizador. De seguida abra todos os seus produtos em pó (e somente os produtos em pó) e vaporize com uma distância de pelo menos 15 cm e deixe arejar num espaço  aberto. Para os produtos cremosos basta humedecer um lenço em álcool e passe no produto em questão. No caso de cremes de corpo e rosto, basta desinfetar bem as mãos antes de tocar no produto.


Nunca use produtos com um aspeto duvidoso (mesmo dentro do prazo) porque qualquer alteração no produto pode causar danos irreversíveis na pele, desde a micoses, infeções, comichão, borbulhas e escamação da pele ou do couro cabeludo e alergias.

Resumindo e concluindo, os cuidados gerais a ter com os cosméticos são: guardá-los em ambientes secos, não partilhar os produtos com outras pessoas, verificar com alguma frequência o estado dos produtos, lavar e desifetar as mãos, bem como, os produtos, deve também ler sempre as embalagens e os folhetos e fazer uma revisão periódica dos cosméticos de modo a verificar se algum se encontra em estado vencido, se sim deite-os fora.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

subscrever feeds